Inventor brigantino quer resolver problema nacional

mensageiro

Aos 41 anos, Rui Paulo é um autêntico 'self made man'. Ou seja, subiu a pulso. E continua a subir, sempre que é preciso, às antenas de rádio desse país.
É um dos poucos técnicos a nível nacional e tem a sua base em Bragança. Deste cantinho do Nordeste Transmontano sai, sempre que é preciso, para resolver avarias de emergência nos retransmissores de rádio de todo o país. Seja na serra de Bornes (Macedo de Cavaleiros), Lousã (Coimbra) ou mesmo no Algarve.
Está sempre pronto a arrancar e muitas vezes o jantar tem de ficar na mesa. "No outro dia, tinha acabado de chegar de um serviço, sentei-me para jantar e tocou o telefone. Tive de voltar a sair a correr, até à Lousã", conta, bem disposto. Há 23 anos que Rui Paulo anda nestas coisas da rádio. É do tempo da explosão das rádios piratas e da sua legalização.
Apaixonou-se pela técnica e agora dá cartas por todo o país. Tem a seu cargo os emissores de várias rádios nacionais, sobretudo da TSF. Foi precisamente a partir de algumas necessidades que sentia ao fazer este trabalho, que muitas vezes implica subir metros e metros de altura, pendurado numa antena, que decidiu criar um aparelho para controlar os emissores à distância.
Da ideia aos atos foi um pequeno passo e daí ao IPB um ainda mais curto.
A patente provisória já está garantida e, agora, o projeto "alarm box" está em fase de desenvolvimento para, dentro de dois meses, dar origem à patente final e se passar à fase de comercialização. E interessados não faltam.

Serviços

  • Alojamento de emissores
  • Consultoria técnica
  • Reparação de equipamentos
  • Montagem de sistemas radiantes
  • Responsabilidade técnica perante ANACOM

 

Radiodifusão

  • Instalação de estúdio de raiz
  • Centro emissores chave na mão
  • Venda
  • Instalação
  • Manutenção

Assistência Oficial